MATV11

Gestão

A carteira do fundo será dividida em três grandes grupos: uma parcela em investimento em fundos imobiliários de recebíveis, uma parcela de trading de outros FIIs de CRI e uma parcela da carteira de investimento direto em CRIs.
50% à 100% da carteira – Investimento em Fundos de CRI
Essa é a parcela da carteira que buscamos rentabilidade através do investimento em fundos de CRI de terceiros. Para essa categoria temos como objetivo investir em fundos que possuam um potencial de alta das cotas no médio prazo, mas que possuam também expectativa de retorno nominal acima de 10% ao ano. Com esse mandato, a composição dessa parcela da carteira tem como característica central o investimento em fundos com perfil mais high yield.
0 à 30% da carteira – Componente Tático
Nesse seguimento da carteira focamos no componente de giro. Buscamos fundos de CRI cujas cotas sofreram por algum componente técnico, que pode ser um grande fluxo pontual de venda, uma má precificação por determinados players do mercado ou quaisquer outros fatores que não afetem os ativos do fundo em si, mas que causem oscilações no preço. Nessa parcela também buscamos arbitragem entre os preços de oferta dos fundos e o valor de mercado além do acesso às ofertas restritas (476), utilizando de nossa força institucional em prol dos cotistas.
0 à 30% da carteira – Carteira de investimento direto em CRI
O último componente do fundo é o investimento direto em recebíveis imobiliários. Em conjunto com a área de crédito da More Invest, buscamos nessa parte da carteira investir em bons ativos, sempre com garantia real e imobiliária, e que apresentem uma taxa compatível com o resultado esperado do fundo – ou seja, operações acima de CDI+4% ou IPCA+8%, para o momento atual de mercado. Essa parcela será construída aos poucos e a responsável por buscar a estabilidade de boa parte dos dividendos do MATV11.
Acreditamos que essa filosofia de investimento combina o melhor de três mundo: a geração de renda do investimento direto em fundos bem conceituados, os ganhos de capital de operações pontuais e a rentabilidade do investimento direto nos CRIs.

MATV11

Fatores de Risco

Os investimentos do Fundo estão, por sua natureza, sujeitos a flutuações típicas do mercado, risco de crédito, risco sistêmico, condições adversas de liquidez e negociação atípica nos mercados de atuação e, mesmo que o Administrador e o Gestor mantenham rotinas e procedimentos de gerenciamento de riscos, não há garantia de completa eliminação da possibilidade de perdas para o Fundo e para os Cotistas.